Trench coat, minissaia, o pretinho básico, top cropped, hot pants...Você com certeza já escutou falar nessas peças, e muito provavelmente possui pelo menos algumas delas em seu armário.

Ícones da moda feminina - De Josh Sims.
Divulgação
Ícones da moda feminina - De Josh Sims.

Mas, você conhece a história por trás de sua criação? E mais, você sabe o porquê delas, que foram criadas anos e anos atrás, terem se mantido atuais e objeto de desejo ainda nos dias de hoje?E mais, você sabe o porquê delas, que foram criadas anos e anos atrás, terem se mantido atuais e objeto de desejo ainda nos dias de hoje?

 É pensando nisso, que a #LeiturasObrigatórias vai analisar o livro “Ícones da Moda Feminina” de Josh Sims. Ele, um jornalista inglês especializado em moda e colaborador de jornais e revistas como The Financial Times, Mail on Sunday, GQ e I-D é também autor dos livros A Dictionary of Fashion Designers e Mary, Queen of Shops.

A moda possui uma pluralidade e efemeridade constate, o que faz com que várias peças, estilos, movimentos e ideias apareçam e desapareçam em velocidade acelerada. Muitas criações têm seu sucesso, mesmo que rápido, mas acabam por serem levadas ao esquecimento e logo são substituídas por novas.

Em “Ícones da Moda Feminina”, Josh organiza uma seleção de 57 itens emblemáticos, que fizeram parte da construção da moda feminina no decorrer das décadas e que se mantiveram relevantes e recorrentes no guarda-roupa das mulheres até hoje. São peças verdadeiramente icônicas e que moldaram e vem moldando o conceito de moda.

Entre casacos, saias, vestidos, calças, tops, roupas íntimas e de banho, sapatos e acessórios, aqui cada peça conta com a história de sua origem, a sua evolução ao longo dos anos e como elas se consagraram.  

Dentre os motivos atribuídos ao porquê da imortalização dessas peças, tem o fato de muitas delas terem tido seu sucesso atrelado à grandes personagens do cinema. Audrey Hepburn na inesquecível Holly Golightly em Bonequinha de luxo é uma das razões pelas quais tanto o trench coat como o pretinho básico terem se tornado verdadeiros protagonistas da moda.

Brooke Shields transformou o mercado do jeans de marca, com uma provocadora campanha para Calvin Klein em 1980. A garota de apenas 15 anos e um anúncio controverso foram o suficiente para causar furor e aumentar o faturamento da marca de 25 milhões de dólares para 180 milhões em menos de um ano. E claro, mudar para sempre o conceito de jeans.  

As sapatilhas foram criadas entre a década de 40 e 50, quando a estilista Claire McCardell pediu ao sapateiro Capezio criar uma versão, da antes usada apenas nos palcos pelas bailarinas, que fosse robusta o suficiente para ser usada nas ruas. O resultado foi um modelo confortável, simples e que podia ser usado com quase tudo. Receita certa para ganhar o coração de todas as adolescentes da época, que passavam as noites dançando ao som de rock. Brigitte Bardot usou o modelo no filme “E Deus criou uma mulher”, e pronto! Não precisou de mais nada para que mais uma peça fosse imortalizada. 

O livro ilustra a magia da história dessas peças e da história do estilo feminino. É muito interessante saber o porquê de cada peça ter conquistado seu lugar dentre tantas outras opções, e saber como elas ainda conseguem fazer a cabeça de tantas mulheres. O livro é para todos que amam esse universo e querem entender um pouco mais da história dele!

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.