Tamanho do texto

CANTINHO DA BRINCADEIRA É IDEAL PARA AS CRIANÇAS SOLTAREM A IMAGINAÇÃO E DEIXAREM OS DIAS MUITO MAIS ALEGRES

Hora da diversão
Divulgação
Hora da diversão

Criança gosta mesmo é de brincar, e colaborar para que esse momento seja sempre muito alegre e especial é dever dos pais, que podem, mesmo com pou- cos recursos, criar um cantinho para os pequenos soltarem a imaginação. Só é preciso muita criatividade para que tudo fique com a cara da criança.

“O cantinho divertido pode ser monta- do em qualquer lugar da casa, no quarto, sala, escritório, varanda. O melhor local é aquele onde a criança pode soltar a ima- ginação e brincar à vontade. Infelizmente, a maioria das crianças de hoje perdeu o espaço e a liberdade de brincar no quintal, sem contar também que os quartos foram

ficando cada vez menores. Porém, é pos- sível criar um espaço dentro de casa que seja divertido e estimule a brincadeira sem medo e sem restrições, mas sem deixar de ser um local seguro e acolhedor”, explica a arquiteta Luciane Gomes Neves.

LÚDICO, SIM!

O cuidado com a segurança vem em primeiro lugar quando pensamos em um cantinho especial para crianças. “Em primeiro lugar, sugiro inspecionar os po- tenciais perigos, como janelas e varan- das, assim como pisos que sejam muito lisos onde a criança possa escorregar. O ideal é apostar em piso vinílico, ou de

madeira; se não for possível, pode-se sempre colocar um tapete com antider- rapante na parte inferior ou até mesmo mosaicos ou quebra-cabeças de placas de EVA específicos para crianças”, ensi- na a arquiteta e decoradora Natalia Billa.

Próximo passo é escolher móveis e itens que se adaptem à altura das crian- ças. Móveis de crianças, geralmente, vêm com cantos arredondados; mas se for para fazer em uma marcenaria, pa- pais e mamães devem ficar atentos a esses detalhes. Além disso, em espaços voltados para crianças, deve-se sempre evitar usar vidro e espelhos! Seja em tampos, prateleiras ou qualquer item. 

Para tornar tudo mais lúdico, que tal fazer isso da perspectiva da criança? A designer de interiores Andressa Borsato conta que seguiu as indicações do professor de criatividade Murilo Gun para criar o quarto da filha dele, a Valentina, de dois anos.

“O espaço acompanha o crescimento da criança e vai se adaptando aos no- vos aprendizados. Nessa perspectiva, se preza pelo espaço mais livre, sem muitos obstáculos, e que valoriza a liberdade da criança, permitindo que ela já inicie as primeiras decisões, como, por exemplo, sair da cama ao acordar sem precisar chorar, como acontece no berço. Ainda nesse estilo, tudo é deixado ao alcance da ‘pessoinha’, por isso, geralmente, criamos cantinhos de leitura, miniguar- da-roupa, paredes para riscar ou colar ímãs, etc.”, conta Andressa.

APROVEITANDO ESPAÇOS PEQUENOS

Se você não tem na sua casa um espa- ço grande para dedicar a esse cantinho, você pode fazer boas adaptações que se tornarão muito especiais. “Nesses casos, pode-se considerar explorar diferentes alturas (dependendo da idade das crian- ças que utilizarão o espaço). Por exem- plo, uma cama mais alta pode esconder

embaixo uma casinha de bonecas ou um ‘forte’ (basta colocarmos uma cortininha); e da altura da cama, pode descer um miniescorregador; ou uma parede do ambiente pode ter elementos de uma pequena escalada; uma cama baixinha pode conter uma ‘cobertura’ em forma de oca de índio, ou uma cortina que per- mita uma ‘cabaninha’. Temos sorte que as crianças têm uma incrível imaginação e não precisam de muito para se diver- tirem! Sempre é valido conversar com os pequenos donos do espaço, ver do que gostam, deixá-los opinar nas cores e no que gostariam de ter no cantinho da brincadeira”, finaliza Natalia. 

O cuidado com a segurança vem em primeiro lugar quando pensamos em um cantinho especial para crianças 

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.