Tamanho do texto

CONHEÇA O ROTEIRO DAS SERRAS FLUMINENSES, QUE ALIA HISTÓRIA, ARQUITETURA E BELAS PAISAGENS

Disputada por turistas no inverno, a região serrana do Rio de Janeiro é a prova de que o estado carioca vai muito além dos braços abertos do Cristo Redentor e das praias badaladas de Copacabana e Ipanema. Emolduradas por montanhas vertiginosas, as Serras Fluminenses têm tudo para virar o destino preferido durante as estações mais frias do ano.

O circuito que engloba Petrópolis, Nova Friburgo e Teresópolis é cercado por Mata Atlântica e protegido por parques e reservas naturais. Além disso, não faz aquele calorão escaldante: por ali, as temperaturas são mais amenas entre abril e julho. Entre os atrativos vale destacar as histórias do Segundo Reinado que rolaram nas cidades de Petrópolis e Teresópolis.

CAMINHO NOVO

Petrópolis é conhecida como a Cidade Imperial do Brasil. O nome veio da junção entre as palavras Petrus (Pedro em latim) e Polis (cidade em grego), sendo determinada

como a “Cidade de Pedro”. Dom Pedro II era apaixonado pelo clima europeu, por isso resolveu construir palácios por aquelas bandas, caso do incrível Museu Imperial (vale a visita!), que antes era a casa de verão do imperador, usada para o descanso da família durante as férias de verão. O piso ainda é original, por isso os visitantes precisam vestir pantufas para

andar pelas instalações. Outros atrativos que merecem um pit stop são o Museu de Cera, a Catedral de Petrópolis, o Museu Casa de Santos Dumont e as noites agitadas. Por fim, o Palácio Quitandinha é de tirar o fôlego graças ao seu jardim nababesco e arquitetura exuberante.

PITADA RURAL

Anos após fundar Petrópolis, Dom Pedro II resolveu criar Teresópolis, cidade batizada em homenagem a sua esposa, a Dona Teresa Cristina. Cercada por belas paisagens como rios, cascatas e matas nativas, as maravilhas locais e a tranquilidade conquistaram os turistas. Teresópolis tem clima de interior, com muitas pousadinhas charmosas prontas para receber os turistas. Para os mais aventureiros, o Parque Nacional da Serra dos Órgãos é rota obrigatória, já que o lugar abriga cachoeiras, piscinas naturais e o famoso Pico Dedo de Deus. Na parte gastronômica, a microcervejaria Vila Saint Garllen foi inspirada na antiga Germânia e é pedida certa para os comensais que curtem experimentar o paladar. Já para um almoço diferente, o restaurante ícone é o Dona Irene, que serve um banquete à moda dos czares do século 19, com nada menos do que 15 entradas frias!

PEDACINHO EUROPEU

Considerada a Suíça brasileira, a cidade de Nova Friburgo foi constituída no reinado de D. João VI, que autorizou, em 1818, a vinda de cem famílias suíças, oriundas do cantão de Friburgo, para criação de uma “colônia”. E como não poderia deixar de ser, o lugar virou referência no quesito chocolate – há uma porção de chocolaterias imperdíveis. Ainda para quem curte refeições tradicionais, o destino é sede da Queijaria Suíça (e tem todos aqueles queijos saborosos!).

Para quem gosta dos passeios outdoors, o Parque Ecológico Cão Sentado, que abriga a pedra do Cão Sentado, é um dos cartões-postais da cidade. Entre as suas trilhas é possível apreciar a bela cachoeira Véu da Noiva, com mais de 70 metros de queda d’água.