Tamanho do texto

Vamos? A Felicidade não espera por nós por uma simples razão, ela não está em nenhum lugar, que não seja no caminho, e ninguém, repito: Ninguém é capaz de fazê-lo verdadeiramente feliz, senão você mesmo.

Sandra Teschner arrow-options
Let's Go Bahia
Sandra Teschner

 Mas também não confunda alegria, ou mesmo momentos de muito prazer, com felicidade duradoura que é um estado da mente guiando seu estilo de vida.

E a ciência prova, professores das principais faculdades do mundo que estudam o tema, confirmam, autores, Chief Happiness Officers teorizam e aplicam esse conhecimento nas organizações, como na vida.

A felicidade virou tema sério. Quase a metade das chances de você alcançá-la, depende exclusivamente de você, de sua decisão e isso significa dizer que não adianta terceirizar a culpa, quando você se sente infeliz.Talvez seja exatamente na desconstrução do mitos que criamos em volta do que achamos precisar “ser, ter, parecer” para sermos felizes, que está a nossa saída, ou melhor, nossa entrada numa realidade em que possamos ser verdadeiramente, internamente satisfeitos, em paz com nossas escolhas, sejam elas assertivas ou não.

Perfeito não é humano, Feito é! E você pode ser um “fazedor”, um “maker” alguém que decide por algo e constrói com outros a ideia proposta, mas não esqueça que é você o piloto da sua vida. Fato.

Um dos mitos da felicidade está nas premissas que criamos: “serei feliz quando”…, casar, for promovido, ficar rico, viajar o mundo todo e etc. A expectativa será inexoravelmente frustrada, não porque alcançar algo que você deseje não te fará feliz, mas sim porque não será de grande duração, não é algo permanente, ensina a Sonja Lyubomirsky, com quem tive o prazer de aprender e que, sem dúvida, é uma das grandes pesquisadoras do mundo.

Se acrescentarmos ainda que parte da frustração de ser plenamente feliz “quando isso ou aquilo”, vem ainda dos estereótipos que tomamos como verdadeiros, e não são! Ou melhor não são para mim nem para você, talvez para alguém seja, mas você e eu não somos esse alguém. Para ilustrar, ainda segundo a autora, “ao contrário do que se pensa, casais não são mais felizes que solteiros, por exemplo, nem pessoas que possuem imóveis, mais felizes do que aquelas que vivem em aluguel”.

Antes de aceitar algo como real, pergunte a você mesmo, se é você desejando, ou seu ego acreditando que será valorizado num determinado circuito social por ter alcançado o que o outro – que provavelmente nem feliz é, ditou que você precisa ter para ser.

Costumo dizer que embora a receita para qualquer sabor da vida, possa ser adaptada, melhorada individualmente ao gosto insubstituível de cada um, existem ingredientes cientificamente comprovados que dão liga e assim sendo, trazem um resultado positivo e certeiro. Pessoas que fazem algum tipo de atividade física garantem endorfinas necessárias para o bem-estar orgânico, mas também mental quando se exercitam ao ar

livre, ou escolhem imagens positivas seja no tablete ou na sua cabeça. Viajar nos sentidos é além de um rico estimulo, uma forma de oração, de meditação.

Digo de oração porque só entendi verdadeiramente o que era meditar quando me peguei em contrição. Sua mente liberta das incessantes vozes propulsoras de dores, receios, afinal seu cérebro faz todas as ligações possíveis para te manter vivo, então temos de ensinar a ele que não queremos sobreviver, queremos plenitude! Tome as rédeas, cale o que não é você! Não se compare a ninguém, não crie expectativas, essas ai são fontes inesgotáveis de infelicidade.

Confie, tem gente boa no mundo sim, não viva do que não deu certo. A maior parte dos sofrimentos que enfrentamos, nunca ocorreram, ou melhor nunca aconteceram fora de nossas cabeças. Cultue o Nós, a felicidade é contagiosa, compartilhada, colaborativa. Experimente doar-se de coração, que dá é melhor que receber, você eventualmente achou ser uma invenção da religião. A ciência prova então que se for, ela tem razão.

Autoconhecimento é libertador, descobrir o que a pessoa que vive em você gosta de fazer unido com a habilidade, talento e colocando esforço para o resultado positivo, trará nos pequenos e grandes feitos uma realização prazerosa e continua, e não mais que de repente, você se encontra agindo, como o fazem os felizes.

O espaço vai cobrando um fim às palavras, mas eu deixo para vocês meu contato nas redes sociais com uma certeza: Descobri faz alguns anos, que meus propósitos de vida vão superbem obrigada, em permanente realização, sendo ressignificados a todo o tempo. Então entendi que meu novo propósito se chama legado. Não mais para o Ego, coisa que os anos fizeram o favor de ofuscar, mas para o efeito multiplicador. Um mundo de pessoas mais felizes é mundo sustentável, produtivo, possível. A escolha é sua.

Sandra Tescher, Publisher, Chief Happiness Officer certificada pela universidade da Florida, criadora do projeto  @plantando.happiness em parceria com o Morumbi Shopping e o Senac São Paulo

Fonte:  https://www.letsgobahia.com