Sandra e Mel: post pedia doações para tratamento da menina, morta em 2018 (Divulgação Veja SP) arrow-options
Divulgação Veja SP
Sandra e Mel: post pedia doações para tratamento da menina, morta em 2018

No último dia 14, a empresária Sandra Teschner , 51, levou um susto. Viu uma foto sua ao lado da afilhada, Mel, em uma campanha na internet para financiar o tratamento de câncer da menina. Só que a garota faleceu em 2018, aos 11 anos. “Durante seus cinco anos de batalha, nunca pedimos dinheiro. Isso é absurdo, cruel e desonesto!”

A ação foi promovida por Naama Rodrigues, que possui uma empresa de acessórios e prometia reverter as vendas de uma tiara, de 40 reais, para custear terapias da criança. “Também sou vítima”, rebate Naama, que tem uma explicação bem inusitada para o rolo. “Uma mulher chamada Elisa me procurou contando esse caso e eu quis ajudar. Pena que não peguei seu nome todo, nem o contato, apaguei as trocas de mensagens e nenhuma câmera registrou nossa conversa em frente a um shopping.”

Naama diz que só duas clientes pediram o dinheiro de volta após o esclarecimento. Sandra deverá processá-la. “Ajudo meninas com doenças graves desde 2014. Para profissionalizar o trabalho, vou inaugurar em março um instituto, o Social Butterfly”, planeja.

Publicado em VEJA SÃO PAULO de 5 de fevereiro de 2020, edição nº 2672. 

Link para matéria:  https://vejasp.abril.com.br/blog/terraco-paulistano/campanha-financiar-falsa-cancer/

    Veja Também

      Mostrar mais