Tamanho do texto

Novos nichos dentro deste segmento atendem aos diferentes estilos de vida dos consumidores e garantem a geração de novos negócios.

KAZUE ARAKAKI ERUPTION JEANS
Fabio Mendes
KAZUE ARAKAKI ERUPTION JEANS

São Paulo, 15 de janeiro de 2018 - O boom do mercado plus size nos últimos anos criou oportunidades de negócios de moda para empresas que desejam apostar neste segmento. Durante o Fórum Couromoda /São Paulo Prêt-à-Porter 2018 , o presidente da Associação Brasil Plus Size , Douglas Ferreira , falou sobre o potencial deste setor que valoriza a autoestima e experiência de compra dos consumidores.

Não é à toa que este segmento conta com faturamento estimado de R$ 7 bilhões, com expectativa de crescimento de 8,1% ao ano. Hoje, o país conta com 56,4 milhões de mulheres que vestem roupas com numeração a partir do 46, mesmo com a variação de tamanhos entre as diferentes confecções. O setor conta, ainda, com 7.178 lojas físicas e 208 online que disponibilizam suas peças via e-commerce.

Segundo Ferreira, o avanço no mercado plus size se deve a abertura de novos nichos, que não se resume apenas a peças de vestuário, contemplando também acessórios e até itens de segurança. " As empresas que apostam nessa categoria passaram a entender melhor o comportamento dos seus clientes, que desejam produtos aliados a informação de moda ", explica.

O especialista contou que, nos últimos anos, essas marcas deixaram de investir apenas em roupas pretas e soltas que escondem as curvas e começaram a valorizar os reais desejos dos novos consumidores. " Eles são conectados e buscam peças com modelagem, conforto, materiais de qualidade e tendências de moda ", afirma. E é justamente esse o futuro das empresas que apostam no plus size: resgatar a importância da experiência de compra de um cliente que está reaprendendo a consumir.

Oportunidade para as marcas

Para Meline Moumdjian , consultora de moda da Sapatada , esse é momento para as empresas se adequarem às necessidades desse nicho de mercado. " A tendência de moda é igual para todas as mulheres, mas o grande desafio da indústria é adequar o calçado para a largura dos pés e não ao comprimento ".

A gaúcha Usaflex é tradicional na oferta de calçados confortáveis, exclusivos para pés largos. " O nosso desafio é trazer moda sem perder o DNA de conforto. Para isso, aliamos o uso de tecnologia de conforto na confecção de calçados de moda, trazendo um mix de cores mais modernas e combinações de materiais e aplicações variadas de couro e metais para chegar a um resultado mais fashion ", explica Barbara Petry , estilista da Usaflex.

Kazue Arakaki , proprietária da Eruption Jeans , enxergou o potencial do mercado plus size em 2005, um ano após o lançamento da empresa, e hoje oferece peças de vestuário com numeração até 66. A marca paulista faturou R$ 1,3 milhão no ano passado e a expectativa é crescer 10% em 2018. " Cerca de 90% do nosso resultado vem desse nicho e a cada ano sentimos a exigência dos nossos clientes aumentar. Para suprir com rapidez, lançaremos uma loja online em fevereiro. A nossa comunicação será 100% digital e apostaremos no relacionamento mais próximo com os lojistas. Não podemos mais esperar que eles venham atrás de nós ", explica a empresária.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.