Tamanho do texto

Desde sua primeira edição há quase 14 anos, a revista Profashional trata de temas pertinentes, trazendo-os nas pautas em imagens, abordagens, tudo inserido com a naturalidade dos que sabem o que são

Em momento marcantes com o comitê paralímpico
profashional
Em momento marcantes com o comitê paralímpico

Entendemos, como já citado em outras edições, que comunicadores têm a obrigação adicional de retirar do anonimato as infindas possibilidades de conteúdo existentes, além da condição estéril e óbvia do belo, como todos já se acostumaram a acreditar, que ele assim o é.

A revista Profashional em Movimento nasceu dessas tantas pautas as quais publicamos ao longo dos anos e mais especificamente depois de um maravilhoso bate-papo entre o Paulinho Vilhena, capa desta edição, embaixador paralímpico e meu amigo pessoal, o Mizael Conrado, vice-presidente do Comitê Paralímpico Brasileiro, além de ser humano ímpar daqueles que não se deve passar pela vida sem conhecer, e eu no fim de mais um dia de maratona de jogos durante as Paralimpíadas no Rio de Janeiro.

Naquele momento, ficara claro para mim que estamos no começo de algo muito maior, muito além das regras da competição, ou do evento que ali se pontuava, viveu um movimento de atitudes, de ações de resultado reverberando em reações positivas de grande magnitude.

Descobri ali que o caminho ainda é árduo e longínquo, mas que estamos na direção certa e que nenhum país evoluiu tanto no sentido de inclusão e acessibilidade na última década como fez o nosso, como nós fizemos e isso, é claro, é só um pequeno começo tendo em vista o passado que desmonta qualquer raiz de hereditariedade nesse sentido.

Nasce uma semente, cheia de gente bonita e diferente nela. Duda Salles, mascote paralímpica biamputada dá show em seu editorial de moda, assim como a belíssima blogueira Paola Antonini, amputada após um acidente há cerca de 2 anos, que eletriza a produção, transformando em imagens momentos de puro deleite fashion. Projetos inclusivos como “a moda está em baixa” que visa expor as questões pertinentes ao nanismo, “meu corpo real” com portadores de diversas deficiências e seus papéis “nordo bem mais” e ativos dentro da sociedade, “Ballet para Cegos”, projeto “Entre iguais”, sem gênero “RuivaNegra”, “Baile das Rosas”, vestibilidade, muito mais. E o que todas essas pessoas têm em comum? Elas têm o mesmo direito que você, de viver, de se locomover, de frequentar lugares públicos, de estudar, de verem (ou perceberem) e de serem vistas.

Segundo estimativa do IBGE, cerca de 24% da população brasileira tem alguma deficiência física ou mental, isso significa aproximadamente 50 milhões de pessoas. Elas estão em toda parte e se você não as vê, a gente vai ajudar a mudar isso.

A Profashional em Movimento conta com o apoio do Comitê Paralímpico Brasileiro de quem somos parceiros de comunicação, com muito orgulho. O evento passou, a realidade bate à porta. Qual o legado? O que vai ficar além da fotografia?

A gente conta aqui também.

Se você é uma dessas pessoas que um dia desejou abrir uma revista de moda, de estilo de vida e ver pessoas muito além dos estereótipos, se desejou ver um editorial com um cadeirante, ou uma linda criança independente de sua condição de deficiência, se aceita as pessoas com elas são independente de gênero, cor, credo, você nos procurava.

Aqui só tem gente com eficiência. Seja bem-vindo a nosso mundo em movimento!

Sandra Teschner - Publisher

sandra@revistaprofashional.com.br

facebook.com/Sandra.Teschner

Instagram: @sandrateschner

Snapchat: sandrateschner

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.