Tamanho do texto

Os atletas paralímpicos brasileiros já estão prontos para os Jogos Parapan-americanos Toronto 2015, inclusive, com uniformes assinados pela grife Amapô. A união moda, esporte e força de vontade nunca esteve tão forte.

Atletas olímpicos e paralímpicos desfilaram na apresentação dos uniformes para o Pan e Parapan de Toronto-2015
Divulgação
Atletas olímpicos e paralímpicos desfilaram na apresentação dos uniformes para o Pan e Parapan de Toronto-2015

Os Jogos Parapan-Americanos Toronto-2015 serão realizados de 7 a 15 de agosto e reunirão mais de 1.600 atletas, de 28 países, competindo em 15 esportes. Todas as modalidades serão classificatórias para os Jogos Paralímpicos Rio-2016. O Brasil tentará manter a sua hegemonia nas Américas. Nas últimas duas edições dos Jogos Parapan-Americanos (Rio-2007 e Guadalajara-2001), o País terminou em primeiro lugar no quadro geral de medalhas. No México, foram 197 medalhas (81 de ouro, 61 de prata e 55 de bronze). A delegação brasileira em Toronto será composta por mais de 400 pessoas, sendo cerca de 300 atletas. A superação faz parte desses atletas que, mesmo com as dificuldades que enfrentam, não se deixam abater e lutam para mostrar que as diferenças não são capazes de barrar sonhos e realizações.

O Comitê Paralímpico Brasileiro (CPB), cujo presidente é Andrew Parsons, representa e lidera o movimento paralímpico brasileiro. O Comitê busca sempre a promoção e o desenvolvimento do esporte de alto rendimento para pessoas com deficiência, promovendo a universalização do acesso das pessoas com deficiência à prática esportiva em seus diversos níveis. Vinte e duas modalidades serão disputadas nos Jogos Paralímpicos Rio-2016, sendo duas estreantes no programa oficial dos Jogos: paratriatlo e paracanoagem. Elas se juntam a atletismo, goalball, natação, tênis em cadeira de rodas, voleibol sentado, basquete em cadeira de rodas, halterofilismo, remo, tiro com arco, bocha, futebol de 5, futebol de 7, hipismo, ciclismo, rúgbi em cadeira de rodas, tiro esportivo, esgrima em cadeira de rodas, judô, tênis de mesa e vela, que compuseram o programa dos Jogos de Londres-2012.

A superação faz parte desses atletas que, mesmo com as dificuldades que enfrentam, não se deixam abater e lutam para mostrar que as diferenças não são capazes de barrar sonhos e realizações

Uniformes de grife

Durante a SPFW Verão 2016, o evento de moda mais importante do Brasil, foram apresentados os uniformes com os quais os atletas paralímpicos vão desfilar na abertura e encerramento do Parapan de Toronto. Afinal, moda e esporte estão cada vez mais unidos, uma grande vitória para ambos. Desenhados pelas estilistas Carolina Gold e Pitty Taliani, da Amapô, os trajes seguem o conceito de Elegância Tropical e procuram representar a bandeira nacional de forma desconstruída e inusitada. Na ocasião, também foram apresentados os uniformes dos atletas do Comitê Olímpico Brasileiro (COB).

“A gente queria passar uma imagem forte, que tivesse uma identidade de moda e do Brasil, algo com o qual a delegação brasileira pudesse ser identificada facilmente. Nossa intenção foi deixar os uniformes no mesmo nível dos atletas. Mostramos que dá para ser fashion e confortável, afinal, moda não é apenas passarela e agora vai representar nosso País também” , disse Pitty . O processo de escolha dos uniformes teve início em maio de 2014, quando o COB convidou Paulo Borges (fundador da SPFW e diretor da Luminosidade) para pensar em um projeto de criação dos uniformes dos atletas com assinatura da moda brasileira. Após entender a proposta, considerando que os desfiles de Jogos Pan-Americanos e Parapan-Americanos são mais informais, a Luminosidade optou por convidar jovens estilistas brasileiros de destaque no cenário da moda nacional para participar do processo. “Ficamos muito felizes por sermos as escolhidas e nos dedicamos muito para o processo. O uniforme acabou ficando com uma imagem muito brasileira, com uma cultura bem forte” , ressaltou Pitty.

Integraram a comissão julgadora do COB e CPB que escolheu os uniformes o campeão olímpico de vôlei de praia Emanuel Rego; a capitã da Seleção Brasileira de polo aquático, Marina Canetti; o campeão paralímpico de natação, Daniel Dias; e Roseane Ferreira dos Santos, a Rosinha, campeã paralímpica de arremesso de peso e lançamento de disco. “A Amapô tem um espírito jovem, descontraído e trabalha muito bem a questão da cor e da brasilidade. A marca fez um trabalho que cativou as pessoas, tanto que foi escolhida por unanimidade. Essa identidade que conseguiram perceber já é um gol de placa, uma medalha de ouro”, destacou Paulo Borges. “Assim como o talento de nossos atletas, a criatividade e inovação presentes na moda brasileira são pilares que desenham a identidade do País. Desde que lançamos a campanha Amo Moda Amo Brasil no ano passado, vemos os grandes eventos esportivos como oportunidades de valorizar o nosso design também no contexto do esporte”, completou.

Modelos por um dia

Entre os atletas paralímpicos que desfilaram as peças, participaram os nadadores Daniel Dias e Clodoaldo Silva, donos de 15 e 13 medalhas paralímpicas, respectivamente, Talisson Glock e Verônica Almeida, também da natação, e a mesa-tenista Bruna Alexandre. “Eu estaria muito mais à vontade de sunga e de touca! Brincadeira (risos). Fico feliz de ter um uniforme nessas cores vivas e de nosso Brasil. Em qualquer lugar do mundo, nós já somos conhecidos pela garra, força e alegria. Agora, com esse novo uniforme, tenho certeza de que ficaremos ainda mais conhecidos e os gringos vão querer nossas roupas”, declarou em tom bem-humorado o nadador Clodoaldo Silva. “Achei o uniforme muito estiloso, tem tudo a ver com o Brasil, essa alegria nas cores. Para mim, ele combina muito com todas as medalhas que nossos atletas vão trazer”, completou a nadadora Verônica Almeida.

Evento histórico

Andrew Parsons, presidente do CPB, não escondeu a satisfação de ver os atletas em um evento tão importante como o do lançamento dos uniformes para os Jogos Parapan-Americanos Toronto-2015.

eventO históriCO Andrew Parsons, presidente do CPB, não escondeu a satisfação de ver os atletas em um evento tão importante como o do lançamento dos uniformes para os Jogos Parapan-Americanos Toronto-2015.

Trabalho da Profashional

A Profashional atua diretamente para apoiar projetos que envolvam responsabilidade social, principalmente os que envolvem os direitos dos deficientes físicos. A ideia é sempre mostrar que juntos podemos fazer mais e, com o devido apoio e respeito, todos podem levar uma vida plena e sem nenhum tipo de discriminação. A publisher da Profashional Editora, Sandra Teschner , já luta pela causa há muito tempo. Tanto que ela é embaixadora do Instituto Entre Rodas&Batom, que tem como foco a inclusão social, acessibilidade e os trabalhos de resgate à autoestima de deficientes físicos. Por isso, a Profashional Editora vai acompanhar bem de perto nossos atletas paralímpicos, que têm importantes desafios daqui para frente, incluindo as Paralímpiadas de 2016. Estamos todos na torcida, com a certeza da capacidade de ouro de cada um deles.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.